January 29th, 2003 | | No Comments »

Esqueci de contar coisas, sim.

O que eu comi.

Pois então: picanha com farofa de banana na Majórica, bife à francesa e lingüicinha no Lamas, esfiha no árabe do Largo do Machado, pão de queijo de padaria, muito pão francês, bife de chorizo num restaurante em Búzios, comida a quilo com sushi bom, comida tailandesa pouca e cara, umas empanadas meio fajutas, a comida da Bel, mexidinho, um montão de frutas, e bebi muito café e guaraná diet.


January 29th, 2003 | | No Comments »

Pensar o amor é diagnoticar sua ausência.

(Léo Jaime)

A esta altura do campeonato todo mundo sabe que Léo Jaime tem blog. Eu soube disso nesse mês que parei de escrever no meu. Mas é uma notícia e tanto pra quem quase furou o Sessão da Tarde quando era criança e até hoje de vez em quando se pega pensando “Eu tenho o gesto exato, sei como devo andar…”. E mais tarde leu os textos da Capricho – tem um que tenho até hoje, lindo lindo.

Fora isso, “tudo o que eu quero… ÉÉÉ! Tudo o que eu quero agora…”…

Ah, e em Búzios liguei a tv e ouvi o Léo Jaime comentando jogo de futebol. Estranho, porque eu não lembrava da voz dele falando, só cantando.


January 29th, 2003 | | No Comments »

Esqueci de contar que aqui tá um frio do caramba, desses que a gente vê na tv que superaram toda a última década. E de contar que eu estou atrasadíssima com os emails.


January 29th, 2003 | | No Comments »

Voltando…

Nesse um mês eu fui a uma festa de Natal não tão boa mas com pessoas legais (a Verônica e o Enrique), trabalhei o quanto deu, recebi uma notificação de que talvez minha troca de visto não saísse a tempo de receber o reembolso pela semestralidade da universidade, fui a uma festa de ano-novo e conheci pessoas ótimas (o Paul e a Gisele), decidi ir ao Brasil, comprei passagem pra uma semana depois da minha decisão, fui, troquei de visto, vi meus pais, vi um monte de amigos dos meus pais (o tio Nica, o tio Geraldo e família), vi minha madrinha, vi o Dudu (é o Dudu! é o Dudu! – depois de N anos, N tendendo a muito), conheci a Biba, gracinha, parece com a Miriam mas menos do que na foto, esbarrei com o Cláudio Reston num show de bossa nova muito bom, olha a rima, e ele me veio com “claro que eu me lembro de você, você era a namorada do…”, vi a Eliana minha professora de português do 1o. ano (1993), vi a Pat, com o Vitor, vi a Lav, ou o que sobrou da Lav com 18 kg menos, linda, estamos em fase love total, fomos pra Búzios juntas, até saímos pra dançar, paqueramos na praia, claro, eu dizendo “óóó! eu sou casada, solteira é ela!”, descontrolei total com o preço das coisas no Brasil, trouxe 50 kg de bagagem, voltei exausta, minha orientadora e meu orientador sacaram meu bronzeado, vou ter que trabalhar em dobro, vou fazer três matérias que dão um trabalho insano, não sei se vou escrever muito no blog, pensei em largar o blog, mas agora me deu por escrever, talvez eu fique que nem o Hiro que escreve de arranquinho, além disso minha irmã prometeu fazer um esforço pra entender essa tal de internet, quem sabe ela começa a ler isto aqui e achar uns links, e não é que eu descobri que meu primo lindo Flávio Doido lê a Maffalda, quase morri de susto, oi, Flávio! beijo pra Kit e pro Bibi, será que estou esquecendo de contar alguma coisa? Acho que não.