January 30th, 2004 | | No Comments »

Eu sei que eu não sou a melhor pessoa do mundo, nem a mais legal, mas é fato: eu costumo gostar das pessoas. De vez em quando sou ranheta, mas em geral eu não tenho muitas implicâncias.

É por isso que eu me sinto estranha quando não gosto de alguém. Fico sempre achando que é loucura minha, principalmente em relações profissionais.

PS: Este post veio incompleto, por bobeira minha. O que eu ia contar mesmo, cheia de gosto, é que eu me sinto muuuuito bem quando alguém vem me dizer cobras e lagartos sobre a pessoa de quem não gosto. É bom pra eu me dar conta de que não estou de implicância, a pessoa é dura de roer mesmo!!


January 30th, 2004 | | No Comments »

Eu tô com a Zizi Possi bem dramática na minha cabeça cantando chorosa o Lupicínio Rodrigues…

Nunca,

nem que o mundo caia sobre mim

nem se Deus mandar nem mesmo assim

as pazes contigo eu farei


Mas como diz a Mõe, não se diz dessa água não beberei…

Que eu sou ruim, sou. Ou boa, vai saber. Desisti em insistir nas amizades que dão muito trabalho. E tenho dito.


January 27th, 2004 | | No Comments »

Não é surdo-mudo, é surdo, porque um surdo pode falar ainda que não escute.

Não é aeromoça, é comissária de bordo, especialmente treinada para garantir a segurança dos passageiros e da tripulação.

Não é stewardess, é flight attendant.

Não é homossexualismo, é homossexualidade, porque “ismo” quase sempre se usa pra doenças e isso não tem nada de doença.

Não é hermafrodita, é intersexual, porque hermafrodita dá a idéia de uma pessoa que tem duas genitálias distintas e completas, o que não é quase nunca verdade.

Não é o médico nem a doula que “delivers babies”, quem “delivers a baby” é a mãe. Médicos e doulas “catch babies”.

Não é guia lá no museu, é educador, porque museu não é turismo.

Não é doar um cão ou um gato, é dar para adoção, porque são seres vivos.

Não é judiar, porque a gente não tem nada contra os judeus.

Não é mulata, porque negros não têm cor de mula.

Não atire o pau no gato-to porque o gato-to é nosso amigo-go.

Não é espanhol, é castelhano, porque essa língua é da Castelha e não de toda a Espanha, que também tem o basco e o catalão.

Estes são apenas alguns dos termos politicamente corretos que eu tenho aprendido. Alguns eu faço questão de usar e chamar a atenção das pessoas (como o “surdo”, por exemplo, que até já é incorreto…) mas outros por aí eu acho um exagero completo, como mulata ser palavrão.

Mas vai ficando cada vez mais difícil falar sem cometer escorregões…


January 27th, 2004 | | No Comments »

De novo, Buenos Aires, Janaína Figueiredo:



Publicado em 15 de janeiro de 2004

TEATRO

O sucessodas paródias

Enrique Pinti é um dos melhores atores cômicos da Argentina. Suas peças são sempre um sucesso. A especialidade de Pinti é a realidade argentina. Todos os anos o ator monta uma peça nova, sempre inspirada no jeito de ser dos argentinos e nos acontecimentos mais importantes dos últimos tempos. Seus monólogos são únicos, divertidíssimos. Atualmente, ele está em cartaz com a peça “Candombe nacional 2004”, no Teatro Maipo (Rua Esmeralda 443. Tels.: 4322-8238/4882). Quarta, quinta e domingo às 21h. Sexta e sábado às 22h. O ingresso custa apenas 15 pesos.

SAPATOS

Aos belos pés femininos

A Maria Gabriela é uma das lojas de sapatos femininos mais tradicionais de Buenos Aires. Modelos clássicos, e preços mais do que atraentes. Ideal para comprar sapatos básicos, para usar todos os dias. Os preços oscilam entre 20 pesos e 80 pesos, dependendo da qualidade. Endereços: Avenida Santa Fé 2041 e 3038. Tels.: 4823-9944 e 4824-5362.

GASTRONOMIA

A Argentina à mesa

A carne argentina é uma das melhores do mundo. Isso ninguém discute. Mas a culinária argentina não é sinônimo apenas de carne. Existem pratos típicos de províncias do norte, do centro e do sul o país que podem ser saboreados no restaurante El Federal, localizado em Palermo Hollywood. Segundo a dona e principal chef do restaurante, Paula Comparatore, a idéia de abrir um restaurante de comidas tradicionais argentinas surgiu pensando basicamente nos estrangeiros. “Quando o turista visita a Argentina geralmente conhece apenas os clássicos restaurantes de carne. E nós temos muito mais do que isso para oferecer”, adianta Paula. O menu do El Federal realmente é bem representativo da culinária argentina: empanadas tucumanas (da província de Tucumán); queijos e diferentes tipos de presuntos patagônicos (a chamada tábua de delícias regionais); coelho com purê de azeitonas; e truta coberta com folhas de mostarda, entre outras delícias. As sobremesas são um espetáculo à parte: “Espuma patagônica” (espuma de chocolate branco com sorvete); doces típicos do noroeste argentino; e cereais andinos. Para os amantes do doce de leite, “El gran argentino”: pudim de doce de leite, crepe de doce de leite com sorvete e mousse de doce de leite. Os preços são bastante acessíveis. Um jantar para duas pessoas custa entre 50 e 80 pesos. Os pratos são abundantes e podem ser divididos. Muita comida, bom gosto e serviço da melhor qualidade. Um pequeno paraíso portenho escondido entre as árvores de Palermo. Endereço: Honduras 5254. Telefone para reservas: 4832-6500.

PASSEIO

De barco pelo Rio da Prata

A agência de turismo Businessleisure organiza passeios de barco, uma ótima alternativa para quem visitar Buenos Aires durante o verão. Existem três tipos de excursão. O Sunset Sailing Trip, para ver o pôr-do-sol nas águas do Rio da Prata; o Afternoon Sailing Trip, que dura aproximadamente cinco horas, das 14h às 19h; e o Moonlight Sailing Trip, organizado apenas durante as noites de lua cheia. Os preços variam entre 40 e 50 pesos por pessoa, com direito a bebidas e sanduíches durante a viagem. Telefones para mais informações e reservas: 4581-6765 e (154) 927-5297 (celular). E-mail: .

DECORAÇÃO

Sofisticação ao montar a casa

As lojas de decoração estão se modernizando cada vez mais em Buenos Aires. A Galler, por exemplo, é uma das mais freqüentadas pelos portenhos. Localizada no charmoso bairro de Palermo Viejo, a loja vende de tudo: móveis, quadros, toda sorte de objetos decorativos, copos, pratos, talheres e panelas, além de uma enorme variedade de utensílios de cozinha. Endereço: Soler 4829. Telefone: 4774-3478.


January 27th, 2004 | | No Comments »

Si Ud también es de aquerllos que luego de comprar un mate se acuerdan de que su vieja es siempre la que los cura y Ud no sabe cómo porque ella no está, acuérdese que para eso está internet.

Si Ud también es medio tontito como yo y no sabe cómo curar un mate, siga leyendo…


January 26th, 2004 | | No Comments »

Os filhos

Kahlil Gibran

Seus filhos não são seus filhos.

Mas sim filhos e filhas do anseio da Vida por si mesma.

Eles vêm por meio de vocês, mas não provém de vocês.

E embora estejam com vocês, não lhes pertencem.

Vocês podem lhes dar seu amor, mas não seus pensamentos,

Pois eles têm pensamentos próprios.

Podem abrigar seus corpos, mas não suas almas,

Pois as almas deles residem na morada do amanhã, que vocês não podem visitar nem mesmo em sonhos.

Vocês podem se esforçar por ser como eles, mas não busquem moldá-los à sua própria imagem.

Pois a vida não retrocede, nem se demora no ontem.

Vocês são os arcos dos quais seus filhos são lançados como flechas vivas.

O Arqueiro divisa o alvo na trilha do infinito, e retesa o arco por Seu poder para que Suas flechas possam seguir rápidas e voar longe.

Que vocês cedam de bom grado à mão do Arqueiro;

Pois da mesma forma que Ele ama a flecha que voa, ama também o arco que fica.


January 26th, 2004 | | No Comments »

On Children

Performed by Sweet Honey and the Rock

Lyrics by Kahlil Gibran

Music by Ysaye M. Barnwell

Your children are not your children

They are the sons and daughters of life’s longing for itself

They come through you but they are not from you and though they are with you

They belong not to you

You can give them your love but not your thoughts

They have their own thoughts

You can house their bodies but not their souls

For their souls dwell in a place of tomorrow

Which you cannot visit not even in your dreams

You can strive to be like them

But you cannot make them just like you

Strive to be like them

But you cannot make them just like you


January 22nd, 2004 | | No Comments »

Olha o livro que eu comprei. Comprei em espanhol, porque pensei que não o encontraria em português…


January 22nd, 2004 | | No Comments »

Ih, assim já tá demais! Sonhar com blog?

Pena que foi só sonho, e as ilustrações do Weno não voltaram.


January 22nd, 2004 | | No Comments »

Falando em gente que não vi: tive um desencontro com a famosa Djones, tanto não liguei pra Meg que ela até acha que eu estive em Sum Paulo, levei um livro pra Anna que ficou no fundo do armário.