2 x 3

March 14th, 2005 | | No Comments »

Melhor coisa.


Cada vez pior (Nene)

March 11th, 2005 | | No Comments »

A loucura da vez, deixa eu ver se eu me explico…
Quando se convive o bastante, veja bem, não precisa ser muito, apenas o bastante com uma pessoa, decoram-se o gesto, a fala, as expressões faciais. Vai daí já me aconteceu bastante de eu me sentir como alguém que conheço, minha mãe ou minha irmã em geral, quando me flagro dizendo alguma coisa no mesmo tom de voz ou mesmo fazendo um olhar, um gesto, como aquele cruzar de pernas que o meu pai só faz quando assiste futebol. Todos eles são família, são próximos. De uns meses para cá eu às vezes entro na pele de alguém que não conheço tanto, entro mesmo, John Malkovich total, de pensar se de lá também se sentiram em mim, um pensamento ao menos despertado por essa troca astral que eu não sei de onde vem. Também quero saber se isso vai durar, experiência LSD em flashes para sempre?

Os psiquiatras de plantão manifestem-se, por favor.


César.

March 9th, 2005 | | No Comments »

Cesare Mansueto Giulio Lattes
11/7/192408/03/2005

“Você não acredita em Deus? Olha, olha aquela flor ali. Quem você acha que fez aquilo? (…) Ah, então você não é ateu: você é agnóstico. Não acredita, mas se reserva o direito de mudar de opinião.”

“- César, eu tô nervosa.
– Por quê?
– Ah, com a formatura.
– Tá nervosa porque agora vai ter que trabalhar, né, safada?”

“Então quer dizer que eu sou o santo patrono de vocês?”

“Chamaram o pró-reitor, cadê o contra-reitor?”

“Até que a morte os separe é exigir pouco. Cristão não entende nada de amor, quem sabe de amor são os indianos, que quando um morre o outro se atira ao fogo junto com o corpo.”


March 1st, 2005 | | No Comments »