Os links aí ao lado mudaram

March 27th, 2007 | | 4 Comments »

Uma coisa muito dinâmica, muito moderna, muito chique, um espetáculo. À medida que leio os blogs de todo mundo no Google Reader, vou marcando os posts que quero dividir (ou sharear, como diz meu amigo Marcio) e eles aparecem aqui no blog. Se vocês clicarem no “Read More…” aí à direita vão para a página dos meus posts-que-li-e-gostei.

Ficou faltando a Djones, do Eh, Brasilera, que não tem fidji (leia-se feed).


"Imagina se naquele tempo eles mandavam brasa desse jeito!"

March 25th, 2007 | | No Comments »

Eu fui consertar a foto do post do potinho e comecei a procurar pelo título da música e achei um CD com o mesmo nome e o singelo subtítulo “Vintage Sex Songs 1923-1952”.

A capa é uma graça, mas melhor ainda são os nomes das músicas! (Clique na imagem acima para ver o link.)

(Ah, e o nome do post é uma pérola da minha mãe ao ver um filme de época com muitas cenas de sexo…)


Mas não, não,

March 24th, 2007 | | 3 Comments »

não estou brava não, com ninguém, juro, Elena. Os posts saem meio mal-humorados porque o blog está às moscas e eu sempre que posto é porque estou muito culpada, muito entediada ou os dois. A história do sem legenda é só uma constatação mesmo, e aquele dia eu tive uma conversa com um amigo com quem eu falo por hoooooras (eu que não sou muito chegada em telefone) e a gente consegue se entender super bem. Agora esse negócio aí embaixo de dizer que preciso fazer listas é verdade, quero fazer uma lista de desejos, uma lista dos melhores filmes, uma lista das melhores músicas, uma lista das melhores lembranças, uma lista das futuras viagens, uma lista de supermercado, uma lista de tudo o que vou comprar com o milhão de dólares que eu ganharia na loteria se eu jogasse, uma lista das coisas que eu tenho que agradecer aos meus pais, várias listas! Aliás, já comecei – fazendo a lista das listas. Se alguém quiser pegar emprestada…


Se eu fosse você…

March 24th, 2007 | | No Comments »

Só o Dudu mesmo pra me fazer seguir corrente!

Se eu fosse um personagem de cinema provavelmente seria a Bridget Jones neste exato momento (“all by myseeeeeelf!”). Se fosse um personagem de desenho animado seria a Teela porque ela foi meu primeiro girl-crush e chuta bundas. Se eu fosse um homem seria o Tom Jobim ou o David Suzuki (é que acabei de ver uma palestra dele). Se eu fosse uma cantora queria ser a Ella. Se eu fosse de outra profissão seria especialista em relações internacionais. Agora, se eu fosse você, só usava Valisère.

Me reservo o direito de rever tudo isso. Rever todas as listas. Mas tenho tido ultimamente necessidade de fazer listas.


Sem legendas

March 14th, 2007 | | 2 Comments »

Amizade tem de todo jeito, mas quando a gente consegue conversar com alguém sem ter que explicar muita coisa é o melhor de tudo.

Às vezes não tenho paciência para parar a conversa e pôr nota de rodapé.


O potinho da Nina e o potinho da Bessie.

March 6th, 2007 | | 4 Comments »

A Denise tá com saudade do Tedje e postou uma música da Nina Simone, e eu me lembrei de “I Want a Little Sugar in my Bowl”. A versão classuda e meio triste da Nina Simone aparece no filme Point of No Return (A Assassina, em português), e a versão da Bessie Smith é completamente safada. Adoro as duas e gosto de ouvir back-to-back, pra comparar e cantar junto.

Denise e eu fizemos uma tradução conjunta e morremos de rir durante o processo. Eis o que saiu:

Eu quero um pouco de açúcar no meu potinho

Ouça aqui com Bessie Smith, 1931.

Cansada de estar sozinha, cansada de estar triste
Eu queria ter um bom homem para contar os meus problemas
Parece que todo o mundo está errado, desde que meu homem se foi

Eu preciso de um pouco de açúcar no meu potinho
Eu preciso um pouco de salsicha no meu pão
Eu posso aguentar um pouco de carinho, tanto tanto
Me sinto engraçada, me sinto tão triste
Preciso de um pouco de vapor quente no meu chão

Talvez eu possa dar um jeito nas coisas, e elas vão acontecer
Qual o problema, hard papa? vem cá e salve a alma da sua mama
Porque eu preciso de um pouco de açúcar em meu potinho… droga!
Eu preciso de um pouco de açúcar no meu potinho

Eu preciso de um pouco de açúcar no meu potinho
Eu preciso um pouco de salsicha no meu pão
Você tá diferente, me disseram
Se mexa, jogue um pouco de açúcar em meu potinho

Eu preciso de um pouco de vapor quente em meu quarto
Talvez eu possa dar um jeito nas coisas, e elas vão acontecer…

Levante-se, não posso ver o que você tá fazendo aí embaixo
Tá escuro aqui, parece uma cobra
Vem cá e coloque algum açúcar em meu potinho
Pare de brincar e coloque alguma coisa no meu potinho…

A versão da Nina tem “Eu preciso de um pouco de doçura na minha alma”, não tem a introdução, não tem a parte falada do final, usa “não estou brincando” em vez de “droga”, e o vapor é nas roupas, e não no chão nem no quarto (bem que eu achei que tinha ouvido clothes em algum lugar). Além das mudanças na letra, claro, tem as diferenças em tom de voz e instrumental que são mais sexy que a da Bessie Smith. Mas que dá vontade de vez em quando de escrachar geral, ah, isso dá!