Nina, Ysaye, Maya.

October 29th, 2007 | | 4 Comments »

É difícil explicar o que amo tanto nessas mulheres. Não é a cor da pele que me emociona, pelo menos não nelas. Também não é a história de vida, isoladamente. É ver que centenas de anos se condensam em algumas pessoas e se traduzem em tudo o que fazem, da voz às vestes, e ter inveja do sentir, da expressão, da majestade dos gestos.

Nina Simone eu passei a admirar depois de um filme em que a protagonista era sua fã. Banal, eu sei. Mas ela de banal não tem nada.

Ysaye Barnwell deu aulas de coral comunitário focadas na tradição oral afro-americana. As canções que ensinou fizeram caminho até mim e antes que eu pudesse perceber se instalaram com suas palavras de liberdade. Ela é parte do grupo Sweet Honey in the Rock, cujo nome é uma descrição das mulheres negras: duras por fora e doces por dentro.

Maya Angelou me acompanhou no metrô nos últimos tempos contando histórias de sua infância. Ela trata de assuntos pesados com leveza e profundamente. Eu gosto do jeito como ela escreve mas é também porque consigo imaginar o jeito como ela fala.

Ver, ouvir e ler a essas três mulheres me inspira para que eu seja, se não mais negra, pelo menos mais sábia. Oxalá!


4 Comments on “Nina, Ysaye, Maya.”

  1. 1 Beta said at 18:43 on October 30th, 2007:

    Nina Simone é o que há de melhor e não perde pra ninguém no meu ipod! E nesse dito filme, qdo começou a tocar aquela musica per-fei-ta eu caí no choro!!

  2. 2 Sonho Meu said at 22:35 on November 2nd, 2007:

    Mulheres lindas e simplesmente brilhantes. O video é de arrepiar. que musica linda.
    bjos,
    me

  3. 3 Diogo said at 17:25 on December 19th, 2008:

    Três Deusas! Não sei o que é mais bonito… elas ou a sua justa e linda homenagem!! Você é uma moça de extremo bom gosto! Adorei conhecer você! Gracias

    Diordan!

  4. 4 Denise Arcoverde said at 11:25 on December 22nd, 2008:

    Que filme??????????????


Leave a Reply