Deixem as ONGs mais soltinhas!

November 11th, 2012 | | No Comments »

Sobre doações corporativas para o terceiro setor.

“Alguns doadores começaram a se perguntar quanto da percebida inabilidade do terceiro setor de atingir impacto ou escala tem a ver com o fato de os doadores acreditarem que é sobre *eles* – a teoria de mudança deles, a estratégia deles, e a definição deles (e medida) de resultados. Esses doadores então criaram uma nova definição de fazer mais com menos. Financiamento menos restritivo. Exigências de relatórios menos onerosas. Uma atitude menos “papai sabe tudo”.

Isso é importante porque essa transformação está fundamentada em um conjunto de crenças básicas sobre organizações sem fins lucrativos. Se você acredita que organizações sem fins lucrativos são em grande parte ineficientes, têm poucos recursos e habilidades técnicas, não entende o modelo de negócios delas, você cria um sistema de financiamento cheio de prestações de contas, cumprimento de regras e liderado pelos doadores. Mas se você acredita que essas organizações são inovadoras, efetivas e têm um entendimento profundo sobre o seu setor mas que elas operam sob um conjunto de regras oneroso, práticas contraintuitivas, e um sistema de financiamento ineficiente, então você pode abrir mão de parte do controle, deixar o dinheiro fluir um pouco mais livre, e comprar a estratégia e a abordagem das organizações para resolver problemas sociais.”

David Greco, em post lindo – não novo, mas pertinente – no blog da Beth Kanter.



Leave a Reply