Você tem exatamente três mil horas

February 10th, 2019 | | 2 Comments »

Primeiro tenho que me apaixonar até o coração doer. Essa parte é fácil. Depois a gente se enrola. Em palavras, gestos, beijos, umas coisas mais. Ainda não é namoro, espera. Depois a gente olha em volta; analisa o tempo, o espaço, o calendário, as paredes, o de-dentro. Você olha daí, eu já olhei de cá, vou olhar de novo. Com leveza, a gente nunca vai esquecer a leveza. E aí três coisas valem bem mais do que o resto. Primeiro profundidade, que tem a ver com intimidade, com toques e conversas sem melindre de “até ali não vou mais”. Previsibilidade é o lance da agenda, tirar o jogo de adivinha da próxima vez, a próxima vez está na esquina, já já, seja ela em uma semana, um mês ou dois. E lealdade. Serei leal contigo, quando eu cansar dos teus beijos te digo. Cansei de histórias que esgarçam. Ponto final ou ponto-e-vírgula, a gente combina de não interromper sem dizer. Todo o resto se combina, algo do resto tocamos de ouvido. Sou pragmática? Mas o que é o pragmatismo senão um carinho que já pensou nas coisas práticas?

 

meeting, acrylic and oil on canvas, 70 x 100 cm, groningen nl 18, by Daniel Machado Valentim

meeting, acrylic and oil on canvas, 70 x 100 cm, groningen nl 18, by Daniel Machado Valentim

 


2 Comments on “Você tem exatamente três mil horas”

  1. 1 Flávio Thees said at 13:52 on February 12th, 2019:

    Que texto lindo, de uma pessoa linda.

  2. 2 maffalda said at 13:55 on February 13th, 2019:

    Ói quem fala. ♥


Leave a Reply