May 15th, 2004 | | No Comments »

Estou ouvindo Sinatra e Jobim mas é porque eu sou boba, eu tinha mesmo era que estar ouvindo Djavan, Djavan na veia.

Eu não sei,

que será de mim!

Eu não sei

e nada me importa saber

eu só sei,

que havia um mar à vista ali

você passou assim por mim

e eu me perdi.

Meu olhar se mirando em teu olhar

se eu pegar na mão , te beijarei

te beijarei

não consigo mais de vontade de ficar

o que há entre eu e você

é raro

é na falta de ar do teu olhar

que o sufoco crescerá eu sei,

ora se sei!

Não encontro mais nada pra me segurar

tudo poderá acontecer

é claro!

E um cheiro de amor

Empestado no ar a me entorpecer

Quisera viesse do mar e não de você

(…)

Porque seu coração é uma ilha

é um sacrifício dizer um não

em seu ofício de obedecer à paixão

seja como for, sempre se faz por prazer

tudo o que o amor diz

aliás, quem não quer ser feliz?

Não sei julgar o que há em ti

Sentir com precisão

Se é fogo ou água, já desisti

Queimem o que sobrar de mim, espalhem as cinzas em Maceió!



Leave a Reply