Bancate ese defecto

October 31st, 2010 | | 1 Comment »

no es culpa tuya si la nariz no hace juego en tu cara.

Querida,

está na hora de você seguir o rumo que esse seu nariz aponta e viver a vida cheia de vida que você merece.

Relutei em escrever, porque tantas vezes antes ouvi suas reclamações sobre seu relacionamento e tudo mais, tantas vezes te apoiei no seu trabalho e fui ignorada, que já não sei se de fato as coisas não estão bem ou se as confidências só servem para me manter perto quando você assim o quer.

Pois desta vez as minhas tripas te ouviram diferente, embora o cérebro ainda ache que você não sabe bem aonde vai. A energia que eu te via gastando para manter as coisas no que você acha que são seus devidos lugares agora parece que vai partir em flecha para causar mudança. Como te disse ontem, adoro te ver preparando a revolução.

Claro que digo isso em interesse próprio. Adoraria te ver mais solta pelo Rio e pelo mundo, te apresentar às pessoas, conversar olhando seus olhos e não manter essa puta amizade epistolar. No mundo em que eu vivo há espaço para pessoas cativadas e cativantes mas não para gente em cativeiro, mesmo conformadas. Queria que você visse o lado de cá.

Se dói mudar? Tive a pele arrancada a cada nova vida e não me arrependo de quase nada. Se tivesse sido fácil não estaria aqui, inventando conselhos fictícios para seu personagem fictício. Espero que dê tudo certo e que você conte comigo mesmo que saia em carne viva disso aí.

Cuide-se. Boa sorte. Eu te amo desde a época em que não gostava de você.

H.


One Comment on “Bancate ese defecto”

  1. 1 Bianca said at 13:19 on November 1st, 2010:

    Foi pra mim esse texto? :P Adorei!
    beijos!


Leave a Reply